O Estado da Internet 2021


Download

O Estado da Internet 2021

Autores: Pedro Fonseca
Sinclair Target
Matt Prewitt
Cory Doctorow
The Tech Otherwise Collective
Hubert Guillaud
Doug Antin
Martin Kleppmann
Joan Donovan
Zach Bastick
Victor Pickard
Neil J. A. Sloane
Edina Harbinja, Lilian Edwards e Marisa McVey

Março de 2021

Das conferências obscuras em salões de hotéis na década de 1970 aos problemas actuais, a Internet está a re-inventar-se para ser omnipresente.

As questões que daí resultam passam pela infra-estrutura para ligar os milhões de pessoas ainda sem acesso online (as carteiras digitais e as redes móveis podem ser um trunfo) às novas soluções para uma gestão segura dos dados pessoais e da privacidade.

Na tentativa de reganhar a governança, face à sua escandalosa ausência, deve-se desfinanciar as empresas e apostar nos fundos comunitários? E perante a enorme desinformação com impactos individuais e sociais, deve a moderação de conteúdos nas plataformas ser entregue a bibliotecários?

Antes de decretar a morte do online, e mostrar como pode servir de serviço fúnebre, um olhar para o panorama mediático norte-americano ajuda a contextualizar os referidos problemas de crescimento.

Em síntese, estas são algumas das marcas do estado da Internet em 2021.

Patrocínio:

4 thoughts on “O Estado da Internet 2021

  1. Muito pertinente a publicação desta coletanea de ensaios. Ainda só li o teu texto que abre o apetite para diversos contributos, um deles, o de Hubert Guillaud, a propósito da falácia da “tecnologia digital mais justa, mais fraterna, mais responsável, mais equitativa, mais ética, mais inclusiva, mais democrática, mais frugal… nunca deixaram de se repetir à medida que nos afastamos dela a cada dia.” prometendo sempre que é para amanhã, tal como a música do António Variações. Fiquei com pena que nenhum dos ensaios falasse das crescentes fraudes online, apropriação de meios de pagamento e débitos em cartões não autorizados, a par da crescente falta de segurança de acesso bancário online (internet e apps). Por exemplo, no meu caso, tive que encerrar todas as minhas contas online devido à invasão e apropriação por terceiros dos meus instrumentos de acesso digital e, como podes depreender, obrigando-me a afastar deliberadamente de tudo quanto são transações digitais. Ou seja, não partilho da opinião do Doug Antin e, no estado atual de insegurança digital em que nos encontramos, as carteiras digitais abrem riscos acrescidos num meio em que os ladrões não têm cara, nem forma e atuam tão rápido que quando nos apercebemos… já era! Obrigada por continuares a trazer estes pedaços de bom jornalismo que nos estimulam e fazem pensar.

  2. Parabéns!
    Creio que a moderação de conteúdos deveria ser da responsabilidade de gestores de comunicação/marketing.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.