Se Young Kim, professor do Cinema Studies Program no Colby College, analisa neste seminário a popularidade de “Squid Game“, lançado pela Netflix em 2021.

Ele explica a integração da série na cultura de jogos sul-coreana e como é a mais recente obra numa genealogia da media asiática violenta, prosseguindo o ímpeto de “Parasita” (2019), de Bong Joon-ho, ou os precedentes “Battle Royale“, de Fukasaku Kinji (de 2000), e “Oldboy“, de Park Chan-wook (2003). E a que se pode acrescentar o mais recente “Alice in Borderland“, de 2020.