Entre 2014 e 2020, o valor dos fundos estruturais europeus para os projectos de investigação e inovação atingiu os 65,7 mil milhões de euros mas “os Estados-membros apenas absorveram 32% deste dinheiro“.

Segundo o relatório “European Structural and Investment Funds 2014-2020“, o sector das tecnologias de informação e comunicação foi o que registou “o pior desempenho”, tendo gasto apenas 27% dos 18,2 mil milhões de euros disponíveis.

“Um total de 189 mil milhões de euros (30% do financiamento total) foi entregue a objectivos de investigação, desenvolvimento tecnológico e inovação, TIC e competitividade das PME. “No final de 2019, os projectos seleccionados para estes objectivos representavam 144 mil milhões de euros, 88% da dotação total, enquanto que 64,5 mil milhões de euros, correspondentes a 40% da dotação, já tinham sido pagos a beneficiários de projecto (gastos por projectos)”, refere o documento.

O total dos fundos estruturais chegou aos 463 mil milhões de euros entre 2014-2020 mas apenas 56% foi gasto até ao final do ano passado.