Adobe interessa-se por cópia pirata com 27 anos do Acrobat Reader 1.0 para MS-DOS

A Adobe envia regularmente avisos de remoção visando as cópias piratas dos seus principais produtos de software, mas a empresa não se limita a fazê-lo com os lançamentos mais recentes. O investigador da F-Secure Mikko Hyppönen viu um dos seus tweets removido porque apontava o endereço para uma cópia “não autorizada” do Acrobat Reader 1.0 para MS-DOS lançada há 27 anos.

A revolução digital estava a mudar drasticamente o mundo em meados dos anos 90.

A World Wide Web começou a ganhar força, enquanto as empresas de hardware e software continuaram a inovar a um ritmo rápido.

Isso incluiu a Adobe, que lançou um novo formato de ficheiros em 1993. O Portable Document Format (PDF) foi amplamente adoptado nos anos seguintes e é agora usado por milhões de pessoas.

Actualmente, existem muitos leitores de PDF populares disponíveis, mas o Acrobat Reader original da Adobe ainda é o software preferido por muitos.

É desnecessário dizer que a Adobe não quer que terceiros façam cópias piratas do seu software, pelo que a empresa envia regularmente avisos para a remoção de cópias que violam a legislação DMCA (de Digital Millennium Copyright Act).

Adobe envia aviso de DMCA por PDF Reader “antigo”
Embora isso seja totalmente compreensível quando se trata de lançamentos mais recentes, um investigador da F-Secure, Mikko Hyppönen, descobriu que os esforços de remoção da Adobe vão muito para lá disso.

Num recente tweet, Hyppönen mencionou que a empresa de software removeu um dos seus tweets que “linkava” para uma cópia antiga do Acrobat Reader para MS-DOS. Este software, hospedado no WinWorld, foi lançado há mais de 27 anos, logo após a invenção do PDF.

O investigador de segurança postou o tweet há cinco anos e não teve problemas na altura. A mensagem foi copiada há algumas semanas pelo seu próprio bot do Twitter, que repõe todos os seus tweets originais cinco anos depois.

“Eles enviaram um aviso DMCA para o meu bot (@ mikko__2016) quando ele postou aquele tweet no 5º aniversário do tweet. O tweet original é bom”, observa Hyppönen.

Embora o tweet original ainda esteja activo, a mensagem repostada foi rapidamente removida pelo Twitter. Além disso, a conta do bot também foi bloqueada, o que é uma prática normal actualmente.

Olhando mais de perto o aviso de remoção, vê-se que foi enviado pelo “analista de protecção de marca” da Incopro, que é um dos parceiros anti-pirataria da Adobe. Não fornece mais detalhes sobre os motivos para o remover, excepto uma alegada violação dos direitos autorais.

https://torrentfreak.com/images/acro.png

Tweet original também foi visado
As coisas ficam ainda mais curiosas quando se olha para o aviso DMCA completo, disponibilizado na base de dados da Lumen. Ele mostra que o tweet foi listado entre outros links, que apontam para cópias “infractoras” de software mais recente.

Curiosamente, o anúncio revela igualmente que o tweet original de Hyppönen também foi direccionado, embora indirectamente. O aviso de remoção lista t.co/tbAT0CH25o, que ainda aponta para o tweet de 2016, pelo que o Twitter decidiu não fazer nada.

Filtros automatizados?
A questão é se o aviso DMCA é intencional. Ao longo dos anos, vimos muitas reivindicações de remoção bizarras, que geralmente são resultado de filtros automatizados. Essa também pode ser uma explicação plausível aqui. Nesse caso, isso mostra que o processo de remoção pelo DMCA está longe de ser perfeito.

No entanto, se a Adobe tem um problema sério com o facto de que uma cópia de 27 anos do Acrobat Reader está a ser partilhada num site externo, é mais eficaz visar o site onde ela está hospedada e não a pessoa que cria um link num tweet.

Hyppönen não está muito impressionado com os esforços de remoção da Adobe. Ele realça que o software é antigo e que manterá o tweet original online, mesmo que isso signifique lutar contra a Adobe.

“Este [software] é antigo. Ele pertence a um museu, não a uma reclamação DMCA ”, disse Hyppönen ao TorrentFreak. “Os tweets originais permanecem. É apenas um link para um site hospedado por outra pessoa. Se necessário, lutarei contra a Adobe”.

* Artigo e imagens republicados da TorrentFreak (licença CC).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.