Funcionários guardam dados pessoais que interessam aos patrões

O local de teletrabalho tornou-se “uma arena crítica para testar o relacionamento entre a transformação digital e os direitos dos trabalhadores”.

Os patrões quiseram vigiar os trabalhadores fora do seu local tradicional de trabalho e alguns instalaram software para essa vigilância. Por seu lado, muitos funcionários desconheciam que dados eram armazenados desta forma pelas suas chefias.

Em Inglaterra, a união de sindicatos Prospect aliou-se a outros sindicatos, especialistas em tecnologia e investigadores para contrariar esta tendência usando a app WeClock, que permite registar e gerir os dados pessoais no smartphone, podendo ser partilhados com o consentimento explícito dos utilizadores.

Ao criar estes perfis individuais de dados, “pode permitir aos trabalhadores medir à quanto tempo estão em deslocação, a distância que viajam no trabalho e quando estão a trabalhar no telefone, por exemplo, à noite ou durante a viagem para o trabalho”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.