Um pequeno vídeo na enorme rede social do TikTok colocou um álbum com mais de 40 anos no top 10 da Billboard. O disco “Rumours”, dos Fleetwood Mac, chegou à sétima posição numa lista onde não entrava desde 1978.

O vídeo de Nathan Apodaca (420doggface208), conseguiu mais de 60 milhões de visualizações desde que foi disponibilizado no final de Setembro. Percebe-se porquê: a TikTok é a nova sensação de rede social, principalmente para uma camada demográfica jovem (41% dos seus utilizadores tem entre 16 e 24 anos).

Esta rede social para smartphones iOS e Android é usada para criar e partilhar vídeos de curta duração. Foi lançada na China em 2016 sob o nome de Douyin e, no ano seguinte, a ByteDance colocou-a no mercado internacional, chegando aos 800 milhões de utilizadores activos em 155 países.

Este ano, foi incentivada a ser vendida a empresas norte-americanas, tendo restado a Oracle e a Walmart mas a venda não foi aprovada pela administração Trump alegando questões de segurança. A ByteDance queria ficar com uma parte da empresa.

A plataforma chinesa está a captar muitos utilizadores e, pelas suas características e audiência, a albergar grupos temáticos como criadores de “cartoons”.

O relatório “Understanding TikTok & ByteDance” ajuda a esclarecer a evolução histórica da empresa chinesa até chegar a este apogeu de interesse.