Um grupo de investigadores – agrupados na Lume VR e que inclui portugueses – desenvolveu um sistema de realidade virtual que permite explorar o interior de células ou de outras estruturas biológicas.

“Este não é um passeio gerado por computador. As imagens são de células vivas usando um microscópio de super-resolução. O software converte os dados bidimensionais do microscópio numa visualização imersiva tridimensional. Esse novo e quase pessoal olhar para as estruturas biológicas pode permitir aos investigadores compreender melhor o funcionamento interno das células e pesquisar as causas das doenças”, explica a IEEE Spectrum.