Metas de cibersegurança em queda após 2021

No âmbito do relatório de execução de 2019, o Conselho Superior de Segurança do Ciberespaço (CSSC) revelou algumas das actividades executadas no âmbito do primeiro ano de execução da Estratégia Nacional de Segurança do Ciberespaço (ESNC).

No ano passado, foram realizadas 206 actividades com 32 organismos da Administração Pública. O documento afirma que “85% dessas actividades atingiram ou superaram as metas inicialmente definidas” mas não explica, por exemplo, a que se reportam os 15% que ficaram por realizar.

A maior percentagem (33% das actividades) foi para a capacitação humana, seguida das actividades de capacitação organizacional e tecnológicas (32%). A cooperação chegou aos 17% de actividades, seguindo-se 14% nas actividades de conhecimento e partilha da informação, para terminar com 3% no âmbito estrutural e legislativo. Todas estas actividades atingiram ou ultrapassaram 80% das metas previstas.

No entanto, o relatório aponta uma queda acentuada nas metas a atingir a partir de 2021.

O documento elogia o interesse demonstrado na valorização por profissionais da Administração Pública (AP), nas actividades de cidadania digital para professores e jovens, ou na operacionalização de equipas de resposta a incidentes de cibersegurança.

Das 69 actividades de capacitação pessoal foram em geral para a cibersegurança e literacia digital para uma audiência diversificada. Contabilizando os organismos com actividades nesta Estratégia, 20 (ou 63%) envolveu-se em acções de capacitação humana, tendo atingido mais de 135 mil pessoas em acções concretas de um total de mais de 275 mil pessoas que delas tiveram conhecimento – ou seja, 51% dos que sabiam da sua existência não se interessou pelas mesmas.

No entanto, 67% das pessoas que participaram dessas acções (mais de 91 mil) estavam em ambiente escolar básico e secundário, com cerca de 3.000 professores. Os restantes 17 mil envolvidos estava em ambiente laboral, com 93% deles a serem “colaboradores não especializados” nas tecnologias da informação e cibersegurança.

As actividades para o público em geral terão conseguido uma audiência de cerca de 27 mil pessoas.

Nas conclusões, o documento salienta a realização de mais actividades (206) do que as 189 programadas para 2019. Mas 31 dessas actividades não atingiu as metas propostas, principalmente em casos de formação e sensibilização de recursos humanos.

Para o futuro da Estratégia, importa fomentar actividades como a captação de fundos estruturais, aumentar as competências avançadas em cibersegurança nos ensinos profissional e superior, requalificar e formar para colmatar a falta de recursos humanos nestas áreas, sensibilizar decisores de topo e cidadãos em geral, dinamizar sinergias da AP com as empresas e promover a criação de estruturas sectoriais de governação da cibersegurança para uma visão coerente com os eixos da ENSC.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.