Diplomacia social aumentou com pandemia

A emergência pandémica mudou a forma como os líderes políticos utilizam os canais digitais.

Como revela o estudo “World Leaders on Facebook 2020“, as mudanças foram visuais, como a da presidente da Eslováquia, Zuzana Čaputová, que surgiu com máscara para assegurar que a mensagem sanitária era transmitida desde o topo. Mas as mensagens de texto dos governantes também aumentaram para informar os governados.

Das quatro entidades analisadas para Portugal (presidente da República, Governo, primeiro-ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros), apenas estes dois últimos têm qualquer interacção na rede social.

Das mais de 252 mil interacções, António Costa obteve 178 mil “likes”, mais de 32 mil comentários e mais de 21 mil partilhas. O ministro Santos Silva teve 76 mil interacções, quase 48 mil “likes”, uns simples 1.796 mil comentários e mais de 21 mil partilhas

As páginas no Facebook dos 721 líderes mundiais que o estudo Twiplomacy analisa obtiveram um crescimento de 3,7% de “likes”. O tipo de eventos também contribuiuu para isso: o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, emitiu um discurso em directo, enquanto na Nova Zelândia a primeira-ministra Jacinda Ardern trocava impressões em conversas virtuais com os seus seguidores.

Mais de 50 páginas promoveram mensagens para o confinamento e para o distanciamento social. “O Facebook está em primeiro na nossa estratégia de diplomacia digital considerando a ligação com os nossos cidadãos a viver na Lituânia e fora”, explicou o ministro dos Negócio Estrangeiros do país.

Na edição de 2020, líderes de 184 países marcavam presença oficial nesta plataforma social. Apenas nove não o faziam: Eritreia, Mauritânia, Nicarágua, Coreia do Norte, Turquemenistão e alguns estados das ilhas do Pacífico.

A 1 de Março, o seu peso combinado – entre países e ministros da diplomacia – era de mais de 362 milhões de “likes” e de 1,38 mil milhões de interacções no ano iniciado a 1 de Março de 2019. O crescimento agregado anual de “likes” nestas páginas foi de 8,2%.

O presidente dos EUA foi dos que mais ganhou, enquanto no pólo oposto se posicionou a rainha da Jordânia. Mas o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, é o líder com mais de 44,7 milhões de “likes” na sua página passoal, seguindo-se Donald Trump com mais de 26 milhões. O “post” com mais interacções foi do presidente brasileiro Jair Bolsonaro, com mais de 221 mil comentários.

O vídeo para as eleições europeias em Maio de 2019 foi o mais visto, com mais de 102 milhões de visualizações, assegura a quinta edição do estudo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.