Recentemente, explicava-se como o desenvolvimento e a actualização dos browsers tinha atingido um ponto de estagnação, após 30 anos de inovações dinâmicas.

Agora, sem grandes detalhes, foi anunciado pela The Browser Company um novo browser.

“Quando pensamos em usar a Internet, geralmente ignoramos o próprio browser”, refere a iniciativa. “O software que permite tudo, o browser, é tão omnipresente que é ignorado” e “permaneceu relativamente inalterado”.

O browser “ainda faz o que fazia há 25 anos”, razão pela qual “estamos a desenvolver um novo (…) para o modo como usamos a Internet em 2020 e fundamental para como esperamos usá-la no futuro”.