Pode um “.com” ser uma marca?

O caso da Booking.com teve uma audição a 4 de Maio.

Em discussão judicial está a possibilidade de um termo genérico como “booking” ser acrescentado de um “.com” e, em conjunto, ambos serem registados como uma única marca.

Antes da audição dos argumentos orais, foi realizada uma antecipação por Tejinder Singh da Goldstein & Russell e John Duffy da University of Virginia School of Law:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.