O caso da Booking.com teve uma audição a 4 de Maio.

Em discussão judicial está a possibilidade de um termo genérico como “booking” ser acrescentado de um “.com” e, em conjunto, ambos serem registados como uma única marca.

Antes da audição dos argumentos orais, foi realizada uma antecipação por Tejinder Singh da Goldstein & Russell e John Duffy da University of Virginia School of Law: