Depois da Crypto AG, os cinco do Maximator

Nos anos 70, cinco países europeus criaram uma aliança secreta para cooperarem na partilha de dados de espionagem entre eles. Em “Maximator: European signals intelligence cooperation, from a Dutch perspective“, publicado no Intelligence and National Security Journal, o investigador Bart Jacobs descreve pela primeira vez a aliança entre os cinco países (Alemanha, Dinamarca, França, Holanda e Suécia) que se iniciou no final da década de 70.

O nome Maximator deriva de uma marca de cerveja da Bavária, cuja capital é Munique e que foi, até 2017, o local da sede da agência alemã de espionagem estrangeira Bundesnachrichtendienst (BND).

Jacobs usa fontes holandesas para revelar a existência da Maximator, argumentando pela necessidade de outras referências para se obter um trabalho mais completo.

A aliança iniciou-se em 1976 “por iniciativa da Dinamarca”, refere o investigador, e nessa altura só envolvia esse país, a Alemanha e a Suécia. A Holanda foi convidada a aderir no ano seguinte. Outros países expressaram interesse em aderir mas a pretensão foi recusada.

A Maximator visava a análise criptográfica e surgia como contraponto ao projecto semelhante anglo-saxão, embora a parceria entre a Alemanha e os EUA para obter dados cifrados nos equipamentos da empresa suíça Crypto AG pudesse servir para a Alemanha ajudar os parceiros do continente.

Em Fevereiro passado, descobriu-se como, através da Crypto AG, detida pela CIA e pelos serviços secretos alemães BND, se “terão espiado as mensagens cifradas transmitidas em Portugal” e noutros países onde a empresa tinha 62 clientes.

Este “golpe do século” resultava que “os governos estrangeiros pagavam bom dinheiro aos EUA e à Alemanha Ocidental pelo privilégio de terem as suas comunicações mais secretas lidas por pelo menos dois (e possivelmente cinco ou seis) governos estrangeiros”. A França não foi cliente da empresa suíça por suspeitar que isto pudesse estar a acontecer.

Posteriormente, o governo suíço apresentou uma queixa no foro criminal contra a CIA pelo uso de uma empresa do país nestas actividades.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.