Quais são as condições dos trabalhadores das plataformas online

O Directorate-General for Employment, Social Affairs and Inclusion da Comissão Europeia requereu um estudo onde analisa os desafios que os trabalhadores de plataformas mediadas pelo online – como a Uber – enfrentam, bem como as respostas políticas dadas em países europeus.

Muitos destes trabalhadores são considerados empregados por conta própria mas a sua definição legal continua em debate. Por exemplo, França aprovou recentemente uma lei em que os trabalhadores da Uber foram considerados funcionários da empresa.

O “Study to gather evidence on the working conditions of platform workers” constata que o trabalho usando as plataformas online “parece estar a crescer em tamanho e importância”.

A prevalência deste tipo de trabalho em Portugal é reduzida, segundo o documento. Para a população entre os 16 e os 74 anos, é uma tarefa esporádica para 4,2%, marginal (3,7%) ou secundária (3,9%) e apenas 1,5% a considera como emprego principal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.