Uma Web “para todas”

As mulheres podem não ser muito afectadas pela automação mas actualmente elas representam apenas 16% dos assalariados e 8% dos empresários nos sectores tecnológicos.

No 31º aniversário da Web, Tim Berners-Lee concede que muito se avançou na igualdade de género mas que 2020 deve ser um ano de maior mudança, mais ambicioso e de espírito colaborativo para estabelecer uma “Web para todos”.

O online afecta mulheres e raparigas – “especialmente aquelas de cor, das comunidades LGBTQ+ e outros grupos marginalizados” – e assim ameaça o progresso.

Berners-Lee alerta para três áreas-chave “preocupantes”: a maioria das mulheres não está ligada à Internet, não é suficientemente segura para as que estão online e, em terceiro, subsistem formas de discriminação online escondidas, como com os sistemas de inteligência artificial que “julgam as nossas capacidades e definem as nossas oportunidades”.

A posição deste responsável surge um ano após ter lançado o Contract for the Web.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.