Tecnologia não facilita a vida de pessoas com deficiência

Pode ser uma melhoria mas as tecnologias são discriminatórias para a vida das pessoas com deficiência, tal como sucede com outras situações ao longo da sua vida.

Segundo o estudo “How can new technologies make things better for people with disabilities?“, do European Disability Forum, muitos dos inquiridos com deficiência notaram que a informação sobre como usar a tecnologia não é de fácil apreensão e é difícil obtê-la, pessoas que desenvolvem tecnologias para este segmento podem não saber o suficiente sobre acessibilidade, elas tendem a ser dispendiosas e as pessoas que as usam não se sentem seguras a fazê-lo.

Uma das razões para esse temor é a recolha de dados pessoais, “demasiada informação” que não se sabe como é usada posteriormente. A questão da privacidade é “crucial” para as pessoas com deficiência, como notou recentemente a EDRi, que apontou ainda o estudo “Plug and Pray?A disability perspective on artificial intelligence, automated decision-making and emerging technologies“.

Neste documento, aborda-se a necessidade de tecnologias emergentes como a inteligência artificial, tecnologias de realidade ou robótica e ambientes “smart” serem desenvolvidos tendo em conta os 80 milhões de europeus com algum tipo de deficiência.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.