O número global de videocâmaras de vigilância tem aumentado de forma vincada. Em 2006, existiam 6,9 milhões destes equipamentos, valor que subiu para 106,4 milhões uma década depois, segundo a consultora IHS Markit.

Actualmente, devem estar em funcionamento 770 milhões de unidades, com 54% instaladas na China. Em 2021, esse número deve ampliar-se para mais de mil milhões, mantendo-se a tendência para mais de metade estarem em território chinês.

A mesma consultora já tinha notado em Julho passado como a China liderava o mercado destes equipamentos. Em 2018, o mercado chinês cresceu 13,5% quando, retirando a China, o mercado global cresceu apenas 5%.

Em Setembro passado, um outro estudo apontava como as cidades chinesas já são as mais videovigiadas.