A maior parte das startups que desaparecem fazem uma aposta errada num produto ou serviço.

Segundo uma análise da CB Insights, que analisou 323 startups desaparecidas, 70% das que se lançam no mercado tendem a fechar portas ao fim de 20 meses após obterem a primeira ronda de financiamento. No segmento do hardware para o consumidor, essa taxa de desaparecimento eleva-se aos 97%.

A analista procurou depois as 20 principais razões desses falhanços em 101 startups e descobriu como era difícil apontar uma em exclusivo.

No entanto, conseguiu determinar padrões que mostram como, nos cinco primeiros lugares, as razões para o falhanço se deviam a apostar num mercado sem necessidade para um produto ou serviço (42%), ficar sem financiamento (29%), ter uma equipa desadequada (23%), ser ultrapassado pela concorrência (19%) e por questões de preço ou custo (18%).

A falta de investimento não está entre as principais razões e apenas 8% se queixou desse factor.