A Comissão Europeia e as autoridades nacionais aprovaram esta quarta-feira a Declaração de Helsínquia relativa a operações seguras de drones na Europa.

Esta declaração assenta em três pilares – ou “três áreas prioritárias” – para “assegurar que operações seguras de drones comerciais” possam estar a funcionar em 2019 no espaço aéreo europeu.

Esses pilares passam pelas regulamentações legais para as operações com drones, um maior investimento em projectos de investigação e desenvolvimento que “preparem para mais veículos autónomos e mais tráfego”, bem como o estabelecimento de normas efectivas adaptadas ao mercado dos drones.