O European Political Strategy Centre (EPSC), um “think tank” que reporta directamente ao presidente da Comissão Europeia, revelou as 10 tendências que estão a transformar a educação. São elas:

1. Quanto mais cedo melhor, porque a educação infantil antecipa o sucesso na vida futura.

2. A licenciatura não é o fim da aprendizagem e aprender a aprender é o melhor.

3. A nova literacia é digital e, nisso, os jovens têm vantagens (o estudo “Digitalization and the American workforce” demonstra isso e não é apenas a aprender a usar folhas de cálculo).

4. Os humanos não são os únicos a aprender e vão ter de competir com as máquinas. Mas os empregados de hoje ainda rejeitam esta tendência.

5. A normalização do ensino em massa é um erro, a personalização – nomeadamente de forma digital – é um caminho.

6. Abandonar os silos e procurar o ensino interdisciplinar – é preciso antecipar os empregos do futuro, como é feito nesta análise para a Austrália.

7. A “educação formal” está a ser complementada por actividades empresariais. Basta ver este exemplo da Salesforce.

8. Nesse sentido, também a evolução entre o ensino formal e o mundo do trabalho está a ser alterado.

9. É necessária uma literacia para os media, um pensamento crítico para “tornar as democracias mais resilientes”.

10. As universidades europeias estão em competição mundial e o facto de as terem inventado não significa que não se tenham de re-inventar.