“As notícias que não foram notícia” é como o Project Censored classifica anualmente os textos no seu “The Top 25 Most Censored Stories of 2017“.

A seleccção feita de forma criteriosa envolve notícias publicadas em 2016 e este ano e a ordem é pela importância avalizada por um painel. Algumas dessas notícias envolvem empresas tecnológicas.

Por exemplo, sabe-se assim que o Facebook andou a comprar dados pessoais “sensíveis” desde 2012, para conhecer a vida “offline” dos seus utilizadores, obtendo perfis muito mais interessantes para vender publicidade em mais de 1.300 categorias.

Nos EUA, além das operadoras de telecomunicações andarem a registar “biliões” de chamadas telefónicas domésticas e internacionais através do programa Hemisphere, os juízes estão a recorrer a software de análise de risco para antecipar o potencial de um acusado poder cometer novos crimes no futuro.

Quanto ao passado, 2016 foi o ano em que se registaram mais cortes de acesso à Internet em todo o mundo. Com mais de 50 incidentes registados, estes ocorrem ligados a violações de direitos humanos e atrocidades.