O Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) emitiu um alerta sobre o potencial do ransomware Bad Rabbit chegar a Portugal, bem como a forma de mitigar o ataque.

O alerta público demonstra como se está a generalizar o problema do ransomware – malware que se distribui por computadores, nos quais cifra os seus conteúdos e pede um pagamento (normalmente em bitcoins) para os desencriptar.

Segundo um estudo revelado no Verão passado, as vítimas destes ataques pagaram mais de 25 milhões de dólares nos últimos dois anos.

No recente estudo “The Ransomware Economy“, a empresa de segurança Carbon Black estima que existam mais de 6.300 locais online para a venda de mais de 45 mil produtos.

O valor deste mercado cresceu de quase 250 mil dólares em 2016 para mais de seis milhões de dólares este ano. O crescimento do valor das extorsões também aumentou, atingindo cerca de mil milhões de dólares no ano passado, segundo dados do FBI citados neste relatório, realizado entre Agosto e Setembro passados em 21 mercados na chamada “dark Web”.

Mais preocupante é que não só existe uma linhagem de produtos derivados e melhorados de ransomware anterior (acredita-se que o Bad Rabbit deriva do Not Petya) como os programas de antivírus não são eficazes, segundo um estudo que analisou o WannaCry. Em 63 programas testados, todos falharam.